02 junho, 2007

Fuga da Vida Real


Sabe aqueles dias em que queremos nos libertar da rotina? Sei lá... Sair um pouco da realidade, criar um personagem, fingir que estamos em um outro mundo ou uma outra dimensão. Quem sabe até em outro patamar hierárquico... Não, não estou falando do uso de alucinógenos, embora estes sejam o maior exemplo de completa fuga do real. Estou falando de despistar fatos cotidianos através de um recurso presente na vida de quase todos que vivem na Era das Máquinas (sem fazer alusão a filme algum... risos!).

Estava pensando a respeito da freqüente ligação com o mundo virtual. Relacionamento com pessoas através da Internet! Jogos que imitam a vida, como por exemplo, o Second Life. Nesses ambientes não se tem uma preocupação em ser reprimido por ter feito ou deixado de fazer alguma coisa. Às vezes se tem mais liberdade de conversar por horas com um conhecido via Internet do que pessoalmente. É fato! Tem hora que a mente parece ‘travar’ quando estamos cara a cara com alguém. Aquele assunto interminável que se tinha no MSN, MIRC, ICQ, SKYPE ou algo com a mesma finalidade, simplesmente se esvai; talvez por timidez... talvez por receio...

Preste atenção nas pessoas ao seu redor. Haverá um momento em que elas tentarão se desvincular da rotina ou daquilo que realmente as caracterizam. E aonde muitas procurarão refúgio? Sim... na expressão escrita e sua interação possibilitada pelo mundo virtual. Mas é preciso ter cuidado para que a realidade virtual não se torne a única ‘verdade’.

É... convenhamos... Na era em que vivemos, uma escapadela no mundo dos internautas principalmente, não deixa de ser bem vinda; mas que seja moderada pela consciência e pelo bom senso conforme o foro íntimo de cada um. Para que isso não se torne algo ruim, é preciso que cada um saiba lidar com a fuga do real conciliando a vida em sociedade com refúgios (saudáveis) no âmbito virtual.

12 comentários:

  1. Putz, ontem mesmo eu estava pensando nisso. Nessa "fuga", nessa liberdade que temos ao conversar com alguém via MSN, skype e outros...
    Eu mesmo tive uma experiência...
    Tenho falado com alguém desde o ano passado por MSN e orkut, nunca me veio à cabeça conhecê-lo, mas como sumi da net por conta da pneumonia, o rapaz me liga e diz, ó, tô partindo pra aí.
    Blz...
    Fiquei nervosa, troquei de roupa 300 vezes, e esperei ele chegar...
    PUTZ!!!
    Ficamos praticamente calados por 2 horas hahaha, falamos do tempo, de orkut... super estranho ver aquele que me conhece bastante, sabe pela minha forma de escrever se estou mal ou bem...
    Internet tem dessas coisas...
    Tem pessoas que fantasiam tanto nesse mundo virtual q esquece de quem é, conheço muitos...rs
    Bjosss

    ResponderExcluir
  2. Eu acredito que na verdade, nosso mundo real pode ser algo virtual, algo de nossa percepção. Fatos, acontecimentos, pistas e eventos nos fazem caminhar por rumos distintos ou até mesmo questionar nossa propria existencia.

    Afinal de contas, o que é a existencia? A vida? Qual o significado e sua magnitude? Não somos nada em relação ao universo, em relação ao mundo. Não somos nada em relação ao tempo. Temos um resquicio, um fragmento, um termo uma amostra para vivermos.

    E aonde vivemos? No mundo que realmente existe ou na nossa percepção? A maneira de ver as coisas nos transporta para mundos diferentes de nossa realidade, seja ela melhor ou pior. Em todo caso, podemos viver num mundo virtual, sem ter que sair do real.

    ResponderExcluir
  3. Eu costumo dizer q o msn é mtu utilizado pra se falar para as pessoas o que não se tem coragem de falar pessoalmente, pelo menos esse é um dos usos que eu faço dele xD
    Quando quer me refugiar costumo escrever, mas com frequencia eu digito aquilo que escrevi e posto no blog... acho q estou indo mal no quesito "fuga" hehe
    Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  4. Belo texto, vim avisar que linkei teu blog ao meu. tchau.

    ResponderExcluir
  5. "...O que você faz quando
    Ninguém te vê fazendo
    Ou o que você queria fazer
    Se ninguém pudesse te ver..." (Quatro Vezes Você; Capital Inicial)

    A internet é uma maneira de se manter escondido, e ao mesmo tempo ser transparente sem ter que realmente conhecer o interlocutor, nada como a maior das intimidades sem nenhuma proximidade.

    O maior dos desejos do ser humano é ser compreendido e o maior medo é se tornar vulnerável.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, adorei esse texto!
    Realmente muitas vezes a net é minha fuga... já aconteceu comigo de viver mais para o virtual do que o real, hj sei separar uma coisa da outra! Acredito que foi minha timidez que me fez ficar presa a uma máquinha e viver somente o virtual, mas graças a Deus isso passou.. =)

    Bjss Lilikinha.. te adoro!

    ResponderExcluir
  7. Olá! parabéns pelo Blog. Bem variado, trata de assuntos interessantes. Gostei.

    Abraços e um bom fim de semana!

    Juno

    http://junofoster.blig.com.br

    ResponderExcluir
  8. Marcus Vinicius ou Sucram Fulêro10 de junho de 2007 20:33

    O mundo virtual já faz parte da realidade de muitas pessoas. É muito interessante como é viciativo a relação com pessoas que você não pode sentir o cheiro, o calor, o som da voz, é como se a pessoa não existisse de fato. Mas elas existem sim, e confesso q conheci pessoas maravilhosas por esse "mundão virtual de meu Deus" e elas são reais, e as percebo dentro da minha "realidade", se é que essa realidade existe mesmo. Eu geralmente para encontrar e vivenciar a realidade tenho o hábito de fechar os olhos... Então, fechem os olhos e acordem!!!!

    Adorei seu texto Lilian!!!

    ResponderExcluir
  9. Eiiii emaa...estive aqui!!

    Te adorooo!!
    Bjsss

    ResponderExcluir
  10. Eiii eminha!
    Tah na hora de atualizar isso aqui...senão vou trazer uma galera pra fazer chat! =]~~

    Te adoro!!

    Beijos...

    Obs.: Aguarde por uma surpresa daqui uns dias.. ^^

    ResponderExcluir
  11. O mundo virtual é melancólico. Onde as pessoas refugiam toda sua mediocridade ou...Esquecem de escondê-las, se sentem à vontade para serem mediócres.

    Mas no virtual não era pra ser o contrário?

    Todo mundo rico, inteligente e bonito?

    Não, isso são apenas engodo. Engodo que quem não as possui, simplesmente acaba compensando com outras formas que o entregam.

    O mundo virtual é como um funil. Muitos entram, mas poucos são os que passam para sair do outro lado com a mesma composição.

    Em tese a internet é o meio relacional que mais cresce. porém, o meio relacional mais superficial. O meio pelo qual vc idealiza tanto vc quanto as outras pessoas. Construindo verdadeiros seres imaginários e fictícios.

    Eu já tentei destruir essa internet: fui consumido por ela.

    ResponderExcluir
  12. A fuga se faz às vezes de maneira inconsciente, sem que queiramos fugir. Penso se antes das coisas se tornarem mais rápidas do que o nosso corpo, quando o movimento dos nossos membros não alcançam mais a vibraçao dos nossos pensamentos, quando a proximidade física era a úncia maneira de estar perto, e que ter notícias só por meio de uma carta pelo correio que demorava dias pra chegar, para onde as pessoas corriam quando a presença do cotidiano empurrada à força em nossa garganta imputavam um certo desespero à forma de convivência? Ou talvez hoje, a distância física entre as pessoas obriga uma convivência do indivíduo com ele mesmo, e isso é o que nos faz fugir? Fugimos do cotidiano ou da nossa orópria existência? Seu texto me fez quase entrar em uma crise existencial, igual quando li A idade da razão, de Sartre. Um grande abraço...

    ResponderExcluir